Páginas

25 outubro 2015

0

10 dicas para as crianças consumirem mais frutas, legumes e verduras!

Você sabe que os pais devem estar sempre de olho em suas atitudes, pois eles são o melhor exemplo para seus filhos! Em relação aos costumes alimentares, então, esta regra vale ouro! Afinal, é durante a infância que se desenvolvem os bons hábitos alimentares e o costume de consumir frutas, verduras e legumes. O ideal é oferecer e estimular de uma forma tranquila, aos poucos, desde pequenininha, para que, ao crescer, a criança não estranhe seu sabor nem sua textura. Confira as dicas!


1-    Deixe sempre à mão frutas prontas para serem consumidas, isto é, higienizadas, em lugar visível e ao alcance das mãos. Não há quem resista a um prato de frutas coloridas e saborosas!
2-    Inclua na lancheira escolar frutas e legumes fáceis de transportar e de consumir, como maçã, banana, uva, pera, goiaba, tangerina, uva-passa, cenoura ou pepino em palitinhos. Na hora que a fome apertar, em vez de um salgadinho ou um biscoito, o pequeno poderá contar com uma opção mais saudável.
3-    Incremente as refeições com frutas, legumes ou verduras. Frutas podem ser usadas para dar um toque diferente às saladas (ex.: repolho com maçã; salada verde com manga, pera ou abacaxi; salada de rúcula com laranja). Alguns legumes e verduras podem ser cozidos junto com o arroz (ex.: brócolis, agrião, cenoura), com algum tipo de carne (ex.: agrião, chuchu ou cenoura) ou acrescentados à farofa (ex.: couve, escarola, milho ou cenoura).
4-    Varie o tipo de corte e a forma de preparo das frutas, legumes e verduras para estimular seu consumo. Com a ajuda de um cortador de biscoito, corte-as em formato de coração, estrelinha, flor...
5-    Inclua sopas no dia a dia. Elas são uma opção excelente para aumentar a ingestão de legumes e verduras, além de serem de fácil preparo e econômicas. Delas ainda podemos aproveitar o que normalmente jogamos fora, como talos e cascas, deixando-as ainda mais nutritivas. E não é apenas no inverno que você pode tomar sopa, não! Há receitas frias deliciosas, como o gaspacho (uma sopa espanhola rica em vegetais picados e ralados, juntamente com uma base de purê de tomate) e avichyssoise (sopa de origem francesa, feita à base de alho-poró, cebola, batata e caldo de galinha).
6-    Substitua sobremesas e doces por uma refrescante salada de frutas. Use-as ainda no preparo de mousses, gelatinas...
7-    Troque bolos recheados e com cobertura por bolos de frutas e legumes (exemplos: laranja, banana, maçã, cenoura, abóbora e mamão).
8-    Prepare sacolés (picolés congelados em saquinhos) de frutas naturais. Suco de morango, manga ou maracujá são opções deliciosas!
9-    Troque o refrigerante por suco de fruta natural.
10- Experimente novos sabores de sucos e deixe a criança participar do momento de preparo: melancia ou maçã com gotas de limão; laranja com maracujá; laranja com acerola; maracujá com gengibre; mamão com laranja; abacaxi com hortelã; manga com laranja. Para realçar o sabor doce do suco, adicione gotas de limão.
http://www.sadia.com.br/vida-saudavel/25_saude+nota+10/

02 outubro 2015

0

Ideias para Fazer Brinquedos Reciclados para as Crianças

Tem muitos objetos como embalagens plásticas, potes, latinhas, caixinhas e tampinhas que vão para lixo, podem muito bem ser transformados em um divertido brinquedo para as crianças. Fazer brinquedos com materiais reciclados é divertido, estimula a criatividade e, além disso, é ecologicamente correto. Veja algumas sugestões encontradas na internet.


Aviãozinho com pregador de roupa e palito de picolé.


Boliche com embalagem de shampoo.


Carrinhos com embalagem de produtos de limpeza.

 Barquinhos com embalagem de shampoo.



Casinha para boneca com embalagem de amaciante.
fonte:http://www.painelcriativo.com.br/

03 setembro 2015

1

Como cuidar dos dentes do meu bebê?


Os bebês têm necessidade de cuidados bucais especiais que todos os pais devem conhecer.


Os bons cuidados bucais começam cedo na vida. Mesmo antes dos dentes do bebê nascerem, existem alguns fatores que podem afetar sua futura aparência e saúde. Por exemplo, a tetraciclina, um antibiótico comum, pode causar a descoloração ou manchas nos dentes. Por esta razão, não deve ser usada por mães que estão amamentando ou mulheres na segunda metade da gravidez.
Como os dentes do bebê geralmente nascem por volta dos seis meses de idade, não há razão para usar os procedimentos padrão da higiene bucal, ou seja, a escovação e o uso do fio dental. Mas, os bebês têm necessidade de cuidados bucais especiais que todos os pais devem conhecer. Entre esses cuidados estão a prevenção das cáries causadas pelo uso da mamadeira e a certeza de que seu filho está recebendo um
a quantidade adequada de flúor.
O que são as cáries de mamadeira e como evitá-las?


São cáries causadas pela exposição freqüente a líquidos que contém açúcar, como o leite, as fórmulas comerciais preparadas para bebês e os sucos de fruta. Os líquidos que contém açúcar se acumulam ao redor dos dentes por longos períodos de tempo, enquanto seu bebê está dormindo, provocando as cáries, que primeiro se desenvolvem nos dentes anteriores, tanto da arcada inferior quanto da superior. Por esta razão, nunca deixe sua criança adormecer com a mamadeira de leite ou suco na boca. Ao invés disso, na hora de dormir, dê a ele uma mamadeira com água ou uma chupeta que tenha sido recomendada pelo seu dentista. Ao amamentar, não deixe o bebê se alimentar continuamente. E após cada mamada, limpe os dentes e as gengivas do seu bebê com um pano ou uma gaze umedecidos.

O que é o flúor? Como saber se meu bebê está recebendo a quantidade certa de flúor?


O flúor faz bem mesmo antes de os dentes do seu filho começarem a aparecer. Ele fortalece o esmalte dos dentes enquanto estes estão se formando. Muitas empresas de distribuição de água adicionam a quantidade de flúor adequada ao desenvolvimento dos dentes. Para saber se a água que você recebe em casa contém flúor e qual a quantidade de flúor que é colocada nela, ligue para a empresa de distribuição de água no seu município. Se a água que você recebe não tem flúor (ou não contém a quantidade adequada), fale com seu pediatra ou dentista sobre as gotas de flúor que podem ser administradas ao seu bebê diariamente. Se você usa água engarrafada para beber e para cozinhar, avise seu dentista ou médico. É possível que eles receitem suplementos de flúor para seu bebê.
Artigo fornecido pela Colgate-Palmolive. 

26 junho 2015

0

8 dúvidas sobre a otite no inverno

A dor de ouvido nos meses mais frios do ano é causada por vírus e bactérias e afeta três em cada quatro crianças até os três anos

O que é otite média aguda?
É a versão mais recorrente do problema. Estima-se que três em cada quatro crianças vão sofrer com o problema pelo menos uma vez até os 3 anos. A infecção se localiza na orelha média, que corresponde à região mais interna do ouvido, depois do tímpano. As principais causas são vírus e bactérias que provocam gripes, resfriados, infecções na garganta ou respiratórias – quanto mais episódios dessas doenças, maiores as chances de a criança ser acometida por uma otite. É por isso que ela acontece nos meses mais frios do ano. A exposição à fumaça de cigarro também é um fator de risco.

Em que idade é mais frequente?
A maioria das crianças tem pelo menos um episódio na infância. Estudos apontam que 60% dos casos de resfriado em bebês de 6 a 12 meses podem virar uma otite média. Depois, a taxa cai para 50% e o risco diminui conforme a criança cresce e o sistema imunológico se desenvolve.

É verdade que amamentar o bebê deitado também causa otite? 
Sim. A entrada do leite para o canal que comunica o nariz e a garganta com o ouvido também pode causar a infecção. O ideal é oferecer o seio ou a mamadeira com o bebê em outra posição ou inclinado em 30 ou 45 graus.

Quais são os sintomas? 
Dor, febre, diminuição da audição, dor de cabeça, irritação, perda de apetite e secreção local. Entre os bebês, o sinal mais claro é o choro intenso e ininterrupto, até na hora da amamentação. Já as crianças maiores, além desses sintomas, reclamam da dor e costumam levar as mãos até a orelha em que sentem o desconforto.
Pode haver alguma complicação mais grave? 
Durante a inflamação, às vezes há presença de líquido na orelha média, o que é chamado pelos médicos de efusão. Quando isso acontece, é possível que a audição fique temporariamente comprometida. O incômodo costuma desaparecer junto com a inflamação – não é comum evoluir para uma surdez permanente.

Como é o tratamento?
Tudo vai depender dos sintomas e da idade da criança. Bebês que ainda não completaram 6 meses precisam de antibióticos. Depois dessa fase, no entanto, medicamentos para aliviar a dor e controlar a febre são suficientes. O uso de antibióticos, aliás, não é recomendado a partir dos 2 anos. Estudos mostram que a evolução para a cura é igual com eles ou sem, porque o sistema de defesa já está desenvolvido.

Como prevenir? 
A melhor forma de prevenção é afastar as doenças que podem evoluir para a otite. Vacine seu filho contra o vírus Influenza, da gripe, e o pneumococo – bactéria que causa alguns tipos de meningite, pneumonia, sinusite e, por consequência, inflamação no ouvido. Esses imunizantes são aplicados gratuitamente nos postos de saúde. O aleitamento materno exclusivo até os 6 meses é importante para proteger o bebê dessa e de outras infecções. É recomendável também evitar o contato da criança com pessoas doentes e fumantes.

Como é feito o diagnóstico? 
O pediatra examina a membrana do tímpano utilizando um otoscópio, aquele aparelho que ele coloca no ouvido da criança praticamente toda vez que você leva seu filho ao consultório. Em alguns casos, o otorrinolaringologista pode usar aparelhos mais específicos para avaliar a infecção.

Fontes: Berenice Dias Ramos, presidente do Departamento de Otorrinolaringologia da Sociedade Brasileira de Pediatria; Roberto Tozze, pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP; Sady Selaimen da Costa, professor do Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Design: Coisas simples me encantam | Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2012